Press "Enter" to skip to content

Temores com Evergrande impulsionam onda de venda de ações de setor na China

Temores com Evergrande impulsionam onda de venda de ações de setor na China (Foto: Johannes Eisele / AFP)

Uma onda de vendas de ações do setor imobiliário da China se intensificou nesta quinta-feira, em meio a preocupações com os efeitos de uma campanha oficial do governo para controlar o setor e em meio às turbulências com o China Evergrande Group.

O índice Lippo Select HK & Mainland Property recuou 4,9%, para fechar em seu nível mais baixo em mais de quatro anos, segundo o FactSet. O quadro nesses papéis pesou para o índice Hang Seng fechar em baixa de 1,46%, em 24.667,85 pontos, o nível mais baixo de fechamento em todo o ano atual.

O índice Lippo Select é formado por 52 ações, a maioria delas sediada na China continental. Incluindo o movimento de hoje, ele já recuou 23% em 2021, com Pequim pressionando incorporadoras em uma tentativa de fazer o mercado imobiliário desacelerar.

Alguns investidores temem que o esforço por desalavancagem de Pequim deixe mais incorporadoras com problemas. Isso poderia prejudicar companhias associadas de gerenciamento de imóveis, afirma o analista Lung Siufung, da CCB International Securities. Dados da quarta-feira que apontaram também para fraqueza no setor imobiliário foram outro elemento para o recuo dos papéis, aponta ainda ele.

O fato de Pequim até agora não oferecer ajuda à Evergrande exacerba a ansiedade, acrescenta o analista. Autoridades chinesas, porém, não devem permitir uma resolução desordenada de dívidas do setor.

Na terça-feira, a Evergrande informou ter contratado assessores financeiros, aproximando-se de uma potencial reestruturação da dívida.

Por Dow Jones Newswires

Siga o Mercado News no Twitter e no Facebook e assine nossa newsletter para receber notícias diariamente clicando aqui.

Seja o primeiro à comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *