Press "Enter" to skip to content

Ações: Ambev dispara após resultados; Azul, Ultrapar e Mercado Livre caem

Confira os principais destaques corporativos do pregão (Foto: Shutterstock)

O Ibovespa, principal índice de ações da B3, opera perto da estabilidade, alternando entre ganhos e perdas, nesta quinta-feira (6), um dia depois da decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central. O foco continua nos resultados trimestrais das empresas.

A seguir, leia os principais destaques corporativos do pregão desta quinta-feira:

TIM: A TIM e a Ericsson anunciaram o lançamento de um projeto piloto inédito de segurança pública desenvolvido sobre uma rede 5G Standalone (5GSA). A empresa também aprovou um acordo com a IHS Fiber Brasil para a venda de 51% da FiberCo . Em resultados divulgados, a companhia registrou lucro líquido de R$ 277 milhões no primeiro trimestre deste ano, um aumento de 57,9% sobre igual período de 2020. As ações subiam 0,90%, cotadas a R$ 12,39.

Ultrapar: A empresa divulgou seu lucro líquido no primeiro trimestre de 2021 que chegou a R$ 137,44 milhões, uma queda de 19% na comparação com o mesmo período de 2020. Na bolsa brasileira, as ações caíam 6,06%, cotadas a R$ 20,50.

Guararapes: O grupo Guararapes informou que lançou a Conta Digital da Midway Financeira. As ações subiam 0,12%, cotadas a R$ 17,24.

Banco do Brasil: O banco confirmou nesta a indicação de Ieda Cagni para presidir o Conselho de Administração do conglomerado durante o mandato 2021/2023. Indicada pelo Ministério da Economia, ela reforçará a presença feminina no colegiado que terá, pela primeira vez em sua história, três mulheres em um total de oito assentos. As ações caíam 0,55%, cotadas a R$ 29,11 .

AES Brasil: A geradora de energia registrou lucro líquido de R$ 93 milhões no primeiro trimestre do ano, uma alta de 23% na comparação anual, impulsionado pelo aumento na margem das fontes eólica, solar e hídrica, associado ao bom desempenho operacional dos projetos. As ações subiam 0,82%, cotadas a R$ 14,69.

Pão de Açúcar: O conselho de administração do GPA, controlador da rede de supermercados Pão de Açúcar, aprovou sua 18ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, no valor total de R$ 1,5 bilhão, dividida em duas séries, no sistema de vasos comunicantes. As ações caíam 3,41%, cotadas a R$ 36,49.

Braskem: A petroquímica reverteu o prejuízo de R$ 3,649 bilhões do primeiro trimestre de 2020 em lucro líquido de R$ 2,494 bilhões entre janeiro e março deste ano. As ações caíam 3,07%, cotadas a R$ 50,54.

Copel: A Companhia Paranaense de Energia (Copel) registrou no primeiro trimestre de 2021 lucro líquido de R$ 795,174 milhões, o que representa uma alta de 55,6% na comparação anual.  As ações caíam 0,83%, cotadas a R$ 5,98.

Ambev: A empresa registrou lucro líquido ajustado de R$ 2,761 bilhões no primeiro trimestre de 2021, alta de 125% ante o mesmo período de 2020. As ações subiam 8,08%, cotadas a R$ 16,05.

Azul: A empresa registrou prejuízo líquido de R$ 2,65 bilhões no primeiro trimestre de 2021, ante R$ 6,13 bilhões em igual intervalo do ano passado, uma redução de 56,8% nas perdas. Também anunciou suas projeções para 2021 e 2022. A previsão da companhia aérea é de alcançar um Ebitda de cerca de R$ 4 bilhões em 2022.  Na bolsa brasileira, as ações caíam 2,21%, cotadas a R$ 37,26.

Mercado Livre: O Mercado Livre divulgou um prejuízo líquido de US$ 34 milhões no primeiro trimestre de 2021, ou perda de US$ 0,68 por ação. O trimestre encerrou com um lucro antes de impostos de US$ 9,5 milhões, contra uma perda de US$ 16,7 milhões durante o mesmo período de 2020. Os BDRs caíam 5,47%, cotados a R$ 64,76.

Siga o Mercado News no Twitter e no Facebook e assine nossa newsletter para receber notícias diariamente clicando aqui.

Seja o primeiro à comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *