Press "Enter" to skip to content

Bolsas de NY fecham mistas, de olho em Treasuries, CPI e vacina da J&J

Bolsas de NY fecharam mistas, sem sinal único (Foto: Leonhard Niederwimmer/Pixabay)

As bolsas de Nova York fecharam sem sinal único nesta terça, com o recuo dos Treasuries impulsionando ações de tecnologia, com destaque para a Tesla, e o S&P 500 renovando sua máxima histórica. Por outro lado, a recomendação nos Estados Unidos da suspensão das aplicações da vacina da Johnson & Johnson contra a covid-19 levou cautela ao mercado, com os papéis da empresa recuando, e pressionando setores como o aéreo.

O Dow Jones fechou em baixa de 0,20%, aos 33.677,27 pontos, enquanto o S&P 500 subiu 0,33%, aos 4.141,59 pontos, e o Nasdaq teve alta de 1,05%, aos 13.996,10 pontos.

O recuo nos rendimentos dos Treasuries impulsionou as ações de tecnologia, com Apple (+2,43%), Microsoft (+1,01%) e Twitter (+2,24%) tendo avanços relevantes. O principal destaque, por sua vez, foi a Tesla, em sessão que contou com aumento na avaliação dos preços alvos de suas ações, e saltou 8,60%. A Capital Economics avalia que as recentes altas, em especial no S&P 500, que já ganhou mais de 3% no mês e subiu cerca de 10% desde o começo do ano, se deveram a uma “estabilização” no mercado dos Treasuries, o que não acredita que irá continuar.

“A liquidação no mercado de títulos será retomada no devido tempo e isso desacelerará os ganhos das ações”, aponta. “Há espaço para que os rendimentos de longo prazo aumentem ainda mais, à medida que os investidores considerem que o Federal Reserve (Fed) irá ter de apertar a política monetária”, explica a consultoria. Na inflação, o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) nos EUA foi divulgado nesta terça com alta mensal de 0,6% em março, acima da previsão de +0,5% pelo Projeções Broadcast.

Já a ação da Boeing subiu 1,50%, após a companhia informar que recebeu 196 pedidos brutos em março, o maior volume mensal registrado pela empresa desde dezembro de 2018. Além disso, a Boeing afirmou que entregou 29 jatos no mês passado, incluindo três modelos militares, acima das 20 entregas ocorridas em igual período um ano antes.

Por outro lado, a J&J teve queda de 1,34%, após reguladores dos Estados Unidos recomendarem a suspensão o uso de sua vacina contra a covid-19, em meio a casos raros de coágulos sanguíneos provocados pelo produto.

A notícia preocupa investidores quanto ao processo de imunização da população americana, prejudicando a perspectiva de demanda por viagens internacionais, ainda que o governo tenha dito que haverá poucos problemas em seu cronograma com a novidade. Como resultado da notícia, American Airlines (-1,53%) e Delta Airlines (-1,15%) foram pressionadas.

Por Matheus Andrade

Siga o Mercado News no Twitter e no Facebook e assine nossa newsletter para receber notícias diariamente clicando aqui.

Seja o primeiro à comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *