Press "Enter" to skip to content

CVM autoriza negociação do primeiro Fundo de Criptomoedas no Brasil

(Foto: Shutterstock)

Algo inédito no País aconteceu ontem, 17, para a felicidade dos investidores que gostam de Criptomoedas. A CVM autorizou nesta quarta-feira a negociação do primeiro ETF (Fundo de Índice) de Criptomoedas do mundo, desenvolvido pela Hashdex, em nossa Bolsa de Valores, a B3.

—> Gostou desta notícia?
Receba nosso conteúdo gratuito, todos os dias, em seu e-mail

A informação foi divulgada ontem pela própria gestora em um informe enviado a seus cotistas.

As cotas do ETF, chamado Hashdex Nasdaq Crypto Index Fundo de Índice, serão negociadas na Bolsa sob o ticker “HASH11” e distribuídas pelas corretoras Genial Investimentos, Itaú BBA e BTG Pactual.

O objetivo desse ETF será replicar a performance (em R$) do índice Nasdaq Crypto Index (NCI), índice de ativos digitais desenvolvido pela própria Hashdex em conjunto com a Nasdaq.

O Nasdaq Cripto Index é composto por seis Criptomoedas atualmente. São elas: Bitcoin, Ethereum, Litecoin, Chainlink, Bitcoin Cash e Stellar, sendo o maior peso pertencente ao Bitcoin, com 79%. Na sequência, encontra-se o Ethereum, com 17% – aproximadamente.

A inovação desse Fundo é justamente possibilitar ao investidor um acesso amplo e diversificado a Criptomoedas, algo nunca antes visto em nossa Bolsa, pois os Fundos que têm exposição às moedas digitais, geralmente, possuem uma posição muito baixa (e pouco diversificada) nos ativos.

Além disso, as taxas cobradas por Fundos com exposição a esses ativos são maiores que as taxas a serem cobradas pelo novo ETF, posto que esta Classe de Fundos tende, naturalmente, a não cobrar taxas muito altas pela gestão passiva.

Em breve, segundo a Hashdex, mais detalhes sobre a oferta serão disponibilizados. Além disso, um site próprio para o ETF será criado, onde serão encontrados todos os detalhes sobre o ativo e afins.

(Este conteúdo é fruto de uma parceria entre a Levante Advice e o Mercado News)

Siga o Mercado News no Twitter e no Facebook e assine nossa newsletter para receber notícias diariamente clicando aqui.

Seja o primeiro à comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *