Press "Enter" to skip to content

Lucro da CSN cresce 243% e endividamento é o menor desde 2011

Dívida líquida da CSN chegou a R$ 25,61 bilhões no quarto trimestre de 2020 (Foto: CSN)

A CSN (CSNA3) registrou um crescimento de 243% no lucro líquido do quarto trimestre de 2020 que atingiu R$ 3,89 bilhões, refletindo a melhora de resultado na siderurgia e a continuidade de crescimento na unidade de mineração.

—> Gostou desta notícia? Receba nosso conteúdo gratuito, todos os dias, em seu e-mail

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado somou R$ 4,73 bilhões, o que representa um crescimento de 200% na comparação com o mesmo período em 2019.

Em termos de volumes, as vendas de aço cresceram 10% no último trimestre na base anual, enquanto as vendas de minério de ferro caíram 16%. No entanto, o minério de ferro saiu com preço bastante elevado devido ao apetite chinês pelo produto.

Assim, a receita líquida consolidada do quarto trimestre de 2020 totalizou R$ 9,79 bilhões, sendo 12% superior na comparação anual.

Dívida 

Graças à forte geração de caixa, o nível de endividamento da CSN melhorou no fim do ano passado. O indicador de dívida líquida sobre Ebitda alcançou a marca de 2,23 vezes, o menor nível desde dezembro de 2011. No quarto trimestre de 2019, o número era de 3,77 vezes.

A dívida líquida da companhia chegou a R$ 25,61 bilhões no quarto trimestre de 2020, ante R$ 30,60 bilhões um ano antes.

Projeções

A CSN projeta fechar 2021 com um indicador de dívida líquida sobre Ebitda de 1 vez e uma dívida líquida de R$ 15 bilhões.

Siga o Mercado News no Twitter e no Facebook e assine nossa newsletter para receber notícias diariamente clicando aqui.

Seja o primeiro à comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *