Press "Enter" to skip to content

BTG eleva preço-alvo de Via Varejo com aceleração digital

“A Casas Bahia foi inclusiva desde sempre, ao dar crédito ao brasileiro. Agora, vamos fazer isso de maneira digital’ (Foto: Divulgação)

O BTG Pactual atualizou o preço-alvo para 12 meses da ação da Via Varejo (VVAR3), de R$ 13 para R$ 21, e reiterou a recomendação de “compra” diante do êxito da operação digital, que tem chamado a atenção de analistas do setor de varejo.

Tudo que você precisa saber sobre o mercado, todos os dias, em seu e-mail

Os analistas Luiz Guanais e Gabriel Savi veem uma tendência de consolidação à frente e ressaltam a penetração ainda baixa do e-commerce no Brasil, o que tende a favorecer empresas maiores e mais capitalizadas como a dona da Casas Bahia e do Ponto Frio.

“Ainda vemos a Via Varejo como uma obra em andamento, mas a forte expansão do tráfego nos últimos meses (um dos principais pilares para qualquer plataforma de comércio eletrônico), aproveitando a rápida migração de consumidores do offline para o online e a demanda crescente por categorias mais discricionárias [como eletrodomésticos] parecem promissoras”, escreve a equipe do BTG Pactual, em relatório.

Neste sentido, os analistas reconhecem o impulso do auxílio emergencial do governo às famílias em meio à pandemia de Covid-19 e admitem que o crescimento do e-commerce deve desacelerar em 2021, o que sugere mais volatilidade para os papéis da Via Varejo.

Nesta sexta-feira (20) na B3, por volta de 12h40 (horário de Brasília), as ações da Via Varejo recuavam 0,4%, cotadas a R$ 17,88. No mesmo instante, o Ibovespa operava perto da estabilidade, ao redor dos 106.500 pontos.

Siga o Mercado News no Twitter e no Facebook e assine nossa newsletter para receber notícias diariamente clicando aqui.