Press "Enter" to skip to content

Mercado agiu em efeito manada diante da fusão Lojas Americanas-B2W

Um efeito manada, mais baseado na emoção/expectativa, ajuda a explicar a queda das ações de Lojas Americanas (LAME4) após o anúncio da fusão com a B2W Digital (BTOW3), segundo avaliação do analista da Levante, Eduardo Guimarães.

“A transação entre B2W e LAME é complexa. Apesar de todos os meus anos nessa indústria, posso dizer, sem sombra de dúvidas, que o Fato Relevante referente à operação foi um dos mais complexos que já avaliei na minha carreira de analista CNPI certificado”, conta Guimarães, em nota a clientes.

    Receba nossos conteúdos!

    A unificação, segundo ele, já era bastante aguardada em meio ao aumento das forças competitivas do setor, com Mercado Livre (MELI34), Magazine Luiza (MGLU3) e Via (VVAR3). No entanto, a estrutura da transação não agradou e os benefícios do acordo no longo prazo ficaram em segundo plano.

    Dentre os motivos por trás da queda das ações LAME4, o analista da Levante cita a “decepção com a complexa estrutura acionária”, com o grupo 3G Capital permanecendo como “dono” da empresa, sem melhora da governança corporativa.

    “O mercado esperava uma unificação das ações de Lojas Americanas (ON e PN), com migração para o Novo Mercado. Dessa forma, o mercado arbitrou um desconto de holding no preço das ações da Lojas Americanas, pois os ativos operacionais irão migrar todos para a americanas (AMER3).”