Press "Enter" to skip to content

Evergrande suspende negociações de bônus corporativos na China, após rebaixamento

A Evergrande enfrenta uma crise de liquidez (Foto: Divulgação)

A principal unidade da incorporadora chinesa Evergrande suspendeu a negociação de seus bônus no país (“onshore”), em uma medida que pode deixá-la mais perto de uma reestruturação ou de um default. O Hengda Real Estate Group foi notificado na quarta-feira por agências de rating da China que os ratings de seus bônus foram rebaixados de AA para A, além de incluídos em uma lista para eventuais novos rebaixamentos.

A notícia sobre a suspensão de negociações dos bônus foi dada pela Reuters. A companhia não quis comentar o assunto.

Bancos chineses foram advertidos por autoridades nesta semana de que a companhia não conseguiria pagar os juros de empréstimos que vencem no dia 20, segundo várias reportagens.

A Evergrande enfrenta uma crise de liquidez, com mais de US$ 300 bilhões em passivos, embora não tenha de fazer pagamentos de seus bônus em moeda estrangeira até o próximo ano.

O papel da empresa recua mais de 80% neste ano, em meio a temores sobre a elevada alavancagem do setor imobiliário chinês.

Por Dow Jones Newswires

Siga o Mercado News no Twitter e no Facebook e assine nossa newsletter para receber notícias diariamente clicando aqui.

Seja o primeiro à comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *