Press "Enter" to skip to content

Assembleia Legislativa do Pará oficializa pedido de instalação de CPI da Vale

Alepa pede abertura de CPI para investigar a atuação da Vale no estado (Foto: Divulgação/Vale)

A Assembleia Legislativa do Pará (Alepa) oficializou nesta terça-feira (4) o pedido de instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a atuação da mineradora Vale no Estado. A indicação de membros das bancadas partidárias para a composição da comissão deverá ser realizada num prazo de cinco a dez dias.

A Vale tem localizadas no Pará operações como Carajás e S11D, o maior investimento da história da mineradora brasileira.

    Receba nossos conteúdos!

    De janeiro a março, o Sistema Norte respondeu por 62% da produção de minério de ferro da companhia, que tem ainda no Estado operações de níquel e cobre. Apesar disso, o clima não é dos melhores entre a Vale e o governo local, que cobra a verticalização da cadeia mineral e investimentos em setores como siderurgia.

    Solicitada por um requerimento de autoria do deputado Ozório Juvenil (MDB), a CPI vai apurar questões como a concessão de incentivos fiscais à empresa, o suposto descumprimento de condicionantes ambientais pela Vale, a ausência de segurança em barragens, se houve repasses incorretos de recursos aos municípios, e o cadastro geral dos processos minerários existentes na região.

    A comissão será constituída por sete deputados titulares e outros sete suplentes, observando a proporcionalidade das bancadas partidárias. Juvenil é o único que tem vaga garantida na comissão, por ser autor do requerimento. Após instalada, com a eleição do presidente e do relator, ela terá um prazo de 90 dias para conclusão dos seus trabalhos, podendo ainda ser prorrogado por mais 30 dias.

    Em nota, a Vale disse que “em seu compromisso de transparência com a sociedade, estará à disposição, se questionada, a prestar todo e qualquer esclarecimento sobre a sua atuação no Estado do Pará”.

    Por Mariana Durão

    Siga o Mercado News no Twitter e no Facebook e assine nossa newsletter para receber notícias diariamente clicando aqui.

    Seja o primeiro à comentar

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *