Press "Enter" to skip to content

Bolsas de NY fecham em alta, com sinalizações ‘dovish’ de BCs

Bolsas de NY fecham em alta com postura mais leve das atas do Fed e do BCE (Foto: Natalie Murphy/Pixabay)

As bolsas de Nova York fecharam em alta nesta quinta-feira, em sessão que repercutiu a postura “dovish” (mais leve) das atas do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) e do Banco Central Europeu (BCE), divulgadas na quarta-feira e nesta quinta, respectivamente. Um dos efeitos foi o recuo nos rendimentos dos Treasuries, o que impulsionou o mercado acionário, especialmente os papéis de tecnologia. Já o S&P 500 renovou seu recorde de fechamento.

O índice Dow Jones avançou 0,17%, aos 33.503,57 pontos, o S&P 500 encerrou com alta de 0,42%, aos 4.097,17 pontos, e o Nasdaq, de 1,03%, aos 13.829,31 pontos.

De acordo com a Capital Economics, há preocupações de que uma correção no S&P 500 esteja se aproximando, porque a volatilidade do índice VIX caiu para um mínimo pré-pandêmico. Momento em que o índice esteve em níveis baixos foram, muitas vez, seguidos por grandes perdas nas ações dos EUA. Mas a consultoria britânica avalia que o S&P 500 “permanecerá sustentado este ano por uma forte recuperação econômica auxiliada por uma política monetária e fiscal muito acomodatícia”.

Além das atas do Fed e BCE, que reforçaram um tom de apoio à economia, o presidente do Fed, Jerome Powell, comentou hoje que “medidas fiscais, rápida vacinação e a política monetária” são fatores que determinam a acelerada recuperação do nível de atividade nos EUA, que, segundo o Fed, deve crescer 6,5% neste ano. Ainda assim, o dirigente não vê uma escalada sustentada da inflação. As avaliações “reafirmaram de forma esmagadora a crença de que a política está em rota de cruzeiro ‘dovish’ no futuro previsível”, comenta o analista de mercado financeiro Edward Moya, da Oanda.

Um dos resultados foi o rali nos preços dos Treasuries, com consequente queda nos juros, o que ofereceu suporte às ações do setor de tecnologia em Wall Street, que têm sido as mais prejudicadas pelo avanço dos rendimentos. Apple (+1,92%) e Microsoft (+1,34%) avançaram. O Twitter também subiu, 3,23%, após a notícia de que realizou tratativas para a compra da plataforma Clubhouse.

A Tesla foi outra a ter ganhos, de 1,91%. Nesta quinta, o CEO da empresa, Elon Musk, comentou que a empresa está sendo menos afetada pela escassez global de chips. A Amazon teve um avanço mais modesto, de 0,61%, em uma sessão marcada pelas discussões trabalhistas na empresa, que envolve a votação sobre movimentos sindicais.

Em sessão volátil para o petróleo, ações do setor contaram com algumas das principais perdas. As petroleiras Chevron (-1,12%) e ExxonMobil (-1,04%) recuaram.

Por Matheus Andrade

Siga o Mercado News no Twitter e no Facebook e assine nossa newsletter para receber notícias diariamente clicando aqui.

Seja o primeiro à comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *