Press "Enter" to skip to content

Plantão News: BR Distribuidora dispara, Eletrobras cai; BB, Iguatemi, Energisa em foco

Ibovespa opera em queda em dia de noticiário negativo (Foto: Espaço B3/Divulgação)

O Ibovespa apagava a forte alta e passava a registrar pequena desvalorização na tarde desta terça-feira (26), quase estável, com as incertezas fiscais do Brasil voltando a pesar no mercado.

—> Gostou desta notícia? Receba nosso conteúdo gratuito, todos os dias, em seu e-mail

A seguir, leia os principais destaques corporativos do pregão desta terça-feira:

Eletrobras: A escolha do substituto de Wilson Ferreira Junior na Eletrobras (ELET6, ELET3) será definitiva para o futuro do projeto de privatização da companhia. Para o presidente da Eletrobras, a estatal conta com profissionais com capacidade de substituí-lo após março, quando deixará o cargo e assumirá a presidência da BR Distribuidora. Ferreira Junior continuará no Conselho de Administração da empresa mesmo após deixar a direção da companhia. As ações PNB da Eletrobras despencavam 6,54%, cotadas a R$ 28,60, enquanto as ações ON perdiam 8,93%, a R$ 27,54.

BR Distribuidora: As ações da BR Distribuidora (BRDT3) disparavam 11,10%, cotadas a R$ 23,22, na esteira do anúncio de Wilson Ferreira Junior para comandar a empresa a partir de março. “A chegada de um CEO do calibre do Ferreira e com experiência no setor de energia é muito importante para a empresa. Entendemos que a BR vem encerrando o seu primeiro ciclo, em que deixou de ser estatal e subsidiaria da Petrobras e passou a buscar um novo norte estratégico e corte de custos”, avalia a equipe da Ativa Investimentos, que elenca desafios que demandarão uma liderança e boa capacidade de gerar valor para os acionistas.

Iguatemi: A Iguatemi (IGTA3) comunicou que as vendas em mesmas lojas caíram 11,8% no quarto trimestre e as vendas na mesma área recuaram 13,8% no mesmo período, conforme dados operacionais. A taxa de vacância ficou em 9%, ante 8,4% no terceiro trimestre. Os números foram bem recebidos pelos analistas em meio aos efeitos da pandemia de Covid-19 no setor de shoppings. As ações da Iguatemi subiam 2,69%, a R$ 33,55.

Petrobras: A Petrobras (PETR4) confirmou o aumento da gasolina em suas refinarias a partir da quarta-feira, 27, informando que o preço médio de venda de gasolina para as distribuidoras passará a ser de R$ 2,08 por litro, refletindo aumento médio de R$ 0,10 por litro no preço de venda. O preço médio de diesel, por sua vez, passará a ser de R$ 2,12 por litro, refletindo uma aumento médio de R$ 0,09 por litro. Os papéis da companhia subiam 0,81%, a R$ 27,31.

Energisa: O grupo Energisa (ENGI11), holding de energia elétrica com grande atuação na área de distribuição, divulgou uma projeção de investimentos de R$ 3,87 bilhões para 2021, após o montante de R$ 2,42 bilhões ao longo do ano passado. As units do grupo avançavam 2,58%, a R$ 48,89.

Banco do Brasil: O conselho de administração do Banco do Brasil (BBAS3) aprovou o percentual mínimo de 35,29% do lucro líquido do exercício de 2020 para ser distribuído aos acionistas. Para o exercício de 2021, o BB revisou a política para distribuição de 40%, via dividendos e juros sobre capital próprio. O banco também esclareceu ao mercado que continua estudando alternativas e avaliando oportunidades envolvendo sua unidade de gestão de recursos. Os papéis do Banco do Brasil caíam 1,84%, cotados a R$ 33,07.

Oi: A operadora de telefonia Oi (OIBR3, OIBR4) recebeu ofertas vinculantes por 51% do controle da InfraCo, sua unidade de fibra ótica. As duas ofertas vieram do fundo de investimentos em participações (FIP) Economia Real, gerido pelo BTG Pactual, e a Digital Colony, empresa global de investimento, segundo informação do Valor Econômico. As ações ON da Oi recuavam 4,54%, valendo R$ 2,11.

ECB Group: Depois da BP, a Shell fechou com o ECB Group a compra de mais de 2,5 bilhões de litros de biocombustíveis a partir da planta Omega Green, que será construída no Paraguai. O ECB Paraguay fornecerá mais de 500 milhões de litros por ano de diesel renovável e combustível renovável para aviação à Shell.

Apple: Depois de cinco anos, a Apple voltou a ser a marca mais valiosa do mundo, superando outras gigantes da tecnologia, a Amazon e o Google, de acordo com o relatório Brand Finance 2021, divulgado hoje. A estratégia de diversificação capitaneada pelo presidente da companhia, Tim Cook, fez o valor da marca dar um salto de 87% em um ano, atingindo US$ 263,4 bilhões.

Verizon: A Verizon reportou lucro líquido de US$ 4,7 bilhões no quarto trimestre de 2020, ou US$ 1,11 por ação, em balanço divulgado. Em termos ajustados, o ganho por cada papel da empresa somou US$ 1,21, um avanço em relação aos US$ 1,13 em mesmo período de 2019 e também acima das expectativas de analistas consultados pela FactSet, que previam US$ 1,17.

American Express: A American Express divulgou que teve lucro líquido de US$ 1,44 bilhão no quarto trimestre de 2020, menor do que o ganho de US$ 1,69 bilhão obtido em igual período do ano anterior. O lucro por ação entre outubro e dezembro foi de US$ 1,76, mas ficou acima da previsão de analistas consultados pela FactSet, de US$ 1,31.

Johnson & Johnson: A Johnson & Johnson informou que registrou lucro líquido de US$ 1,74 bilhão no quarto trimestre de 2020, o que representa queda de 56% em relação a igual período de 2019. O ganho por ação somou US$ 0,65, ou US$ 1,86 em termos ajustados, superando expectativa de analistas consultados pela FactSet, que previam US$ 1,82.

General Electric: A General Electric (GE) teve lucro menor do que o esperado no quarto trimestre de 2020, mas a receita e o fluxo de caixa livre agradaram, levando sua ação a saltar nos negócios do pré-mercado em Nova York no período da manhã desta terça-feira, 26. Em balanço divulgado, a GE informa que lucrou US$ 2,44 bilhões (ou US$ 2,27 por ação) nos últimos três meses do ano passado

3M: A 3M obteve lucro líquido de US$ 1,39 bilhão no quarto trimestre de 2020, ou US$ 2,36 por ação, segundo informou a empresa em balanço publicado na manhã desta terça-feira, 26. A leitura surpreendeu analistas consultados pelo FactSet, que previam lucro líquido de US$ 2,15 por ação.

Siga o Mercado News no Twitter e no Facebook e assine nossa newsletter para receber notícias diariamente clicando aqui.

Seja o primeiro à comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *