Press "Enter" to skip to content

XP lança o primeiro ETF de ações europeias da B3

(Foto: Shutterstock)

A XP Inc. lançou ontem, 19 de janeiro de 2021, o primeiro ETF (exchange-traded fund) que replica um índice de ações europeias na Bolsa de Valores Brasileira, a B3. O índice replicado é o MSCI Europe, que possui, em sua carteira teórica, papéis de médias e grandes empresas de boa parte do continente (15 países, ao todo), tais como as conhecidas multinacionais Nestlè, Unilever, Siemens e Astrazeneca, entre outras.

—> Gostou desta notícia? Receba nosso conteúdo gratuito, todos os dias, em seu e-mail

O ETF Trend Europa, como é chamado, possui o ticker EURP11 e uma taxa de administração de 0,30% por cento ao ano, em linha como o que é geralmente cobrado em ETFs da Bolsa Brasileira, principalmente naqueles com foco internacional. Ademais, é possível já investir no ETF com em torno de R$ 10,00. No pregão de ontem, o Fundo fechou o seu primeiro dia de negociação em alta de 2,29%, aos R$ 10,23.

O lançamento desse ETF por parte da XP vem em linha com o projeto da empresa de oferecer mais acesso ao mercado internacional (mas não apenas) para investidores pessoa física. No ano passado, por exemplo, a XP desenvolveu três ETFs, sendo um deles o XINA11, ETF com foco em empresas chinesas.

Além disso, o lançamento vem em um bom momento, em consonância à expansão do mercado brasileiro no cenário internacional, cada vez mais conectado no tocante a investimentos.

ETF Trend Europa de acordo com a B3

Em notícia divulgada ontem, 19, no site oficial da B3, a empresa trouxe seu posicionamento em relação ao novo ETF: “ao adquirir tais cotas [do Trend Europa], o investidor, indiretamente, passa a deter todos os ativos que compõem a carteira teórica do MSCI Europe. Dessa forma, o EURP11 proporciona mais eficiência aos investidores que buscam diversificação no setor.” 

Além disso, ao final da nota, a B3 completou dizendo que o “EURP11 oferece uma série de vantagens aos investidores, tais como liquidez, uma vez que pode ser negociado em bolsa e pode ser comprado e vendido como se fosse uma ação; diversificação, já que com apenas uma transação o ETF proporciona o investimento em uma carteira variada de ativos; e transparência, pois possui divulgação diária da composição da carteira […]”.

(Este conteúdo é fruto de uma parceria entre a Levante Advice e o Mercado News)

Siga o Mercado News no Twitter e no Facebook e assine nossa newsletter para receber notícias diariamente clicando aqui.

Seja o primeiro à comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *