Press "Enter" to skip to content

Aliansce Sonae, brMalls, Iguatemi e Multiplan reduzem horário de funcionamento

Restrições da pandemia causam redução no lucro da BRMalls (Foto: Divulgação)

As empresas de shopping centers Aliansce Sonae (ALSO3), brMalls (BRML3), Iguatemi (IGTA3) e Multiplan (MULT3) informaram na terça-feira (17), via fato relevante, que passarão a funcionar em horário reduzido a partir desta quarta-feira (18). Trata-se de uma medida de prevenção em um esforço para minimizar a disseminação do coronavírus.

Os shoppings funcionarão temporariamente, em horário reduzido de segunda-feira a sábado, das 12h às 20h. Esse será o horário de funcionamento das praças de alimentação. As lojas irão operar das 14h às 20h.

    Receba nossos conteúdos!

    As empresas afirmaram que as medidas visam atender as recomendações das autoridades da Saúde e também informaram que, com o horário diferenciado, os shopping centers seguirão oferecendo serviços essenciais para a sociedade, como centros médicos, farmácias e serviços de conveniência.

    O Aliansce Sonae foi além e também informou que as praças de alimentação e restaurantes terão suas ocupações restringidas a 30% de suas lotações enquanto os serviços de delivery das praças de alimentação funcionarão normalmente. Essa foi uma medida anunciada pelo Governador do Rio de Janeiro, que deve afetar também os shopping centers da Multiplan (Barra Shopping).

    Acreditamos que o impacto é negativo no preço das ações de shopping centers (ALSC3, BRML3, IGTA3, MULT3) no curto prazo, pois as empresas do setor já seriam prejudicadas com o menor movimento nos centros de compras devido às quarentenas e à restrição de movimentação da população.

    Além do limite de ocupação em suas praças de alimentação e restaurantes, a Aliansce Sonae também informou a adoção em larga escala da prática de home office, rodízio de times para as funções essenciais, reuniões com fornecedores e parceiros via videoconferência e cancelamento de eventos.

    A curva de casos confirmados no Brasil, que superou 300 pessoas ontem, é idêntica à da Itália. Por isso, toda prevenção é válida neste momento para evitar um colapso do sistema de saúde.

    Com a redução do horário de funcionamento, o cenário se parece muito com o que foi visto no segundo trimestre de 2018 quando tivemos Greve dos Caminhoneiros e Copa do Mundo no mesmo período. Por isso, apesar do impacto negativo no curto prazo, a retomada do consumo das famílias e da confiança do consumidor podem e devem fazer com que os shoppings centers voltem aos seus melhores dias uma vez superada a pandemia. A resposta do Governo Federal ao coronavírus e a contenção da doença são os principais catalisadores no curto prazo.

    As quarentenas devido ao coronavírus são a explicação para o desempenho negativo das ações de shopping center em 2020: queda de 45% para ALSC3, redução de 41,8 por cento para BRML3, IGTA3 negativo em 41,7%, desvalorização de 41 por cento para MULT3, comparada à queda acumulada de 35,5% no Ibovespa em 2020.

    Seja o primeiro à comentar

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *